Lambendo a fenda

-A terra que vejo
com fome e guerra
(não se misture a munição e o alimento)
com sede e água
(e essa nuvem a quem pertence?)

lugares inóspitos
versões apoéticas
-O poder tem pudor?

-O céu que almejo
com pão e Cristo
(e isso dá pena-de-morte?)
com vinho e Baco
(e a macieira, é pra dar sorte?)

corporeidade espirituosa
felicidade insaciável
-O saber tem sabor.

Simulacros tão prolixos que sempre sínteses disformes
-Quem impuser regras, por favor absorva (com todo o cuidado) qualquer transgressão.

Anúncios

Sobre louquitetura

Quase palavra que um de nós murmura...
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s