Usucapião Humano 03.03.11

Era um cabra assim, amalucado
E ela uma garota transcendente

Ele temia, por seguir apaixonado,
demonstrar à sua amada algo assim tão latente…
E se julgava um maior abandonado
à solidão destinado, um cara carente.

Ele pra ela bem pouco importava
Ela pra ele tudo o que lhe faltava
Ele pra ela ainda muito dependente
Ela pra ele seria o melhor presente

Seu peito vazio de repente se apertava:
era ela que o ocupava quase que completamente.

Menina boa, ô
menina bela
já habitante do meu coração
(Fiz serenata e bateste a janela;
trancou porta e gamela)
e me tem por usucapião.

Anúncios

Sobre louquitetura

Quase palavra que um de nós murmura...
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s