Poente poema

Se há na mente a ideia primeira, pensamento nascente (objeto/cadeira);

Porquê então ela vira palavra?

 

A palavra que nomeia o objeto faz brotar n’outra mente a ideia primeira

E assim todo objeto é matéria imortal…

 

Para quê serve um poema?

Para eternizar o momento em que a palavra posta vira poente (no sentimento).

 

A inspiração, a técnica, o saber,

são como um verdadeiro alvorecer revelando o mundo com exatidão;

 

Mas, ora, o poente poema

é com o o crepúsculo que obscurece, escondendo sua trágica existência,

concluindo o seu sentido esparso e dando o devido desfecho ao tema:

DESTINO/ACASO. 

Anúncios

Sobre louquitetura

Quase palavra que um de nós murmura...
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s